A mulher de Lasier Martins o denunciou por violência doméstica

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luiz Edson Fachin determinou que o senador Lasier Martins (PSD-RS) se afaste de casa e o proibiu de se aproximar ou fazer contato com a mulher, a jornalista Janice Santos, que o acusou de violência doméstica.

Fachin concedeu as medidas protetivas de segurança, com base na Lei Maria da Penha, após Janice o denunciar na Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam).

O Caso

A mulher do parlamentar, a jornalista Janice Santos, prestou queixa na Delegacia de Atendimento à Mulher (DEAM) e afirmou que foi agredida .Posteriormente, ela publicou uma nota pública em que diz que apanhou de Lasier em mais de uma oportunidade e que a última briga se deu por “mais uma traição do marido”.

A Polícia Civil informou que “foram adotadas medidas protetivas por parte da autoridade policial” e que encaminhou o caso ao Supremo Tribunal Federal (STF), pois o senador tem foro privilegiado.

Confira a nota de Janice Santos na íntegra: 

“Em respeito ao direito de defesa de minha cliente a Sra. Janice Santos, companheira do Senador da República Sr. Lasier Martins, informo à imprensa que foi registrado Boletim de Ocorrências na Delegacia da Mulher de Brasilia no dia 28/03/2017.

Viemos a público dizer que as agressões contra a jornalista já vem de algum tempo. O casal ainda não havia dado entrada no processo de dissolução da união estável, como alega o senador Lasier Martins.

A discussão recente que gerou novas agressões se deve ao conhecimento de minha cliente de nova traição do Senador. A Sra. Janice buscou explicações com o companheiro sobre o caso extra-conjugal, o que resultou em novas agressões.

O Senador omite a verdade, porque não quer falar sobre sua vida amorosa fora do casamento.

Infelizmente o que começou como uma história de amor para minha cliente, acabou se transformando em um pesadelo”.

Nota do senador Lasier Martins:

“A propósito de ocorrência policial registrada por sua mulher Janice, o senador Lasier Martins informa que está em processo judicial de separação litigiosa no Foro do Distrito Federal. 

Esclarece que não houve a alegada agressão física, mas ações e manobras da mulher no sentido de tirar proveito em tentativa de acordo no processo judicial. 

O senador está triste com o acontecimento e aguarda o andamento do processo judicial onde apresentará provas de sua inocência”.

Com Correio Braziliense